Conecte-se agora
acesse RADIOCANAL39

TURISMO

TURISMO: Queluz assina primeiro convênio como MIT

Publicado

em

Secretário Marco Aurélio Ubiali e prefeito Laurindo Garcez no ato de autógrafos do convênio. (Divulgação)

Desde 30 de abril de 2018, ao lado de Monteiro Lobato, Paraibuna, Jacareí, Igaratá e Cachoeira Paulista, Queluz, também integrante da Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte, é um dos 140 MIT – Municípios de Interesse Turístico do Estado de São Paulo.

Criada pela Lei Complementar 1261/2015, a classificação MIT – Município de Interesse Turístico é atribuída às cidades as quais consigam elaborar um PDT – Plano Diretor de Turismo adequado às exigências estabelecidas e tenham, por meio de Projeto de Lei apresentado por algum deputado estadual (no caso de Queluz, Estevão Galvão), aprovação do Grupo Técnico de Análise dos Municípios de Interesse Turístico.

O Projeto de Lei apresentado por Galvão e aprovado pelo GTA-MIT foi sancionado pelo governador Márcio França em abril deste ano, quando de sua visita a Aparecida (SP).

Um PDT bem elaborado precisa conter os seguintes itens/detalhes:

. Potencial Turístico

. Serviço Médico Emergencial

. Equipamentos e Serviços Turísticos (hospedagem, alimentação, informações turísticas)

. Infraestrutura básica

. Atrativos Turísticos – Queluz, segundo os técnicos do GT, tem forte vocação para o Turismo Cultural e isso se destaca, por exemplo, com o Festão de São João e o Carnaval do Manecão.

. PDT – Plano Diretor de Turismo

. COMTUR – Conselho Municipal de Turismo, com características de ser deliberativo e consultivo.

Considerando que o município de Queluz cumpriu os requisitos, o Grupo Técnico posicionou-se favorável à sanção, pelo governador, do Projeto de Lei 828/2017 concedendo-lhe a titularidade MIT.

PRIMEIRO CONVÊNIO

Prefeito Laurindo Garcez, quando de sua visita à SETUR_SP para assinatura do convênio (Divulgação)

No dia 27 de dezembro de 2018, na Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo, o prefeito queluzense Laurindo Garcez assinou o primeiro convênio para ações focadas no Turismo do município.

Por meio desse protocolo, Queluz poderá desenvolver revitalização das praças do município.

Na reforma, o sistema de iluminação será trocado por lâmpadas de led e um sistema de monitoramento com câmeras de alta precisão será instalado, oferecendo mais conforto e segurança aos turistas e munícipes.

Um palco novo também será construído na praça, substituindo o atual.

VERBA

Por força de Lei, anualmente cada MIT terá disponível a verba de R$ 550 mil destinada exclusivamente para o Turismo.

Para isso, além da boa gestão municipal, bem intencionada e com claros objetivos de honrar a titularidade como MIT, é indispensável a ação do COMTUR – Conselho Municipal de Turismo como órgão com poderes de deliberar sobre Turismo, além de prestar consultoria à Prefeitura.

O COMTUR precisa ter representatividade, com pessoas altamente motivadas em promover a cidade e não a gestão atual. Todos os segmentos do trade turístico precisam usar “a mesma cartilha”, pois somente assim o receptivo local realmente funcionará.

Veja-se, por exemplo, o MIT Cachoeira Paulista: tem treinamento para taxistas; fará a criação de um selo de identificação dos estabelecimentos participantes do desenvolvimento do Turismo.

RANKING

Segundo o especialista Jarbas Favoretto, jornalista presidente da AMITUR e membro do Grupo Técnico de Análise dos MIT, 140 municípios já titulados passarão, agora, por um processo de ranqueamento.

Há uma proposta, ainda flutuante, de se estender para 210 o número de MIT. E, na Assembleia Legislativa estão protocolados muitos Planos Diretores de Turismo, aguardando apreciação das Comissões da Casa para posterior envio ao Grupo Técnico.

Com o GT está outro tanto de PDTs aguardando Análise Técnica para definição da viabilidade ou não de enquadramento como MIT.

Considerando que a fase agora é de se estabelecer um ranking dos já titulados, percebe-se que, dependendo do prazo da definição ou não pelo aumento de Municípios de Interesse Turístico para 210, os que estão na fila para análise precisarão esperar um bom tempo. Isso não significa descaso do pessoal técnico, mas, isto sim, a ordem correta das coisas: elabora-se o ranking, enquanto tudo está em 140 já consolidados. Os demais precisam, ainda, torcer para a aprovação da proposta de aumento e, mais ainda, serem aprovados pelo Grupo Técnico.

O QUE FAZER?

Para os contemplados, tem muito trabalho à vista, com apoio financeiro do Estado. Vale destacar a objetividade dos projetos: Turismo, sempre.

Para os que estão na fila: acreditar na possibilidade, mas não utilizar essa possibilidade como recurso de promoção própria das autoridades.

(Texto: Marcos Ivan de Carvalho, Mtb36001-SP)

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TURISMO

GESTÃO: Turismo reforça candidatura dos Cânions do Sul na Unesco

Publicado

em

Diretora do Centro do Patrimônio Mundial da Unesco, Mechtild Rossler; diretora da Rede Global de Geoparques da Unesco, Shamila Nair-Bedouelle; e ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio. Foto: Rodolfo Vilela/MTur

(Por Darse Júnior ) Em reunião com direção da entidade, o ministro do Turismo sustentou que a região tem tudo para ser reconhecido mundialmente como geoparque

No último da missão internacional em Paris, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, esteve na sede da Unesco para defender a candidatura dos Cânions do Sul, na divisa do Rio Grande do Sul com Santa Catarina, como geoparque da humanidade. Apesar de ser considerado o primeiro do mundo em atrativos naturais pelo Fórum Econômico Mundial, o Brasil atualmente só tem a Serra do Araripe, no Ceará, na Rede Global de Geoparques da Unesco.

“O reconhecimento de uma entidade como a Unesco é fundamental para potencializarmos o turismo na região. Tenho certeza de que obteremos êxito nessa missão”, comentou o ministro do Turismo. De acordo com as autoridades do turismo regional, o título de geoparque do planeta deve promover um salto na visitação das atuais 500 mil para 3 milhões de pessoas por ano. “O nosso desafio é aliar conservação dos nossos atrativos naturais com desenvolvimento”, completou Marcelo Álvaro Antônio.

A reunião do ministro foi com a diretora Shamila Nair-Bedouelle, responsável pela área que cuida da Rede de Geoparques da Unesco. Ela elogiou a iniciativa do Brasil em pleitear a inclusão dos Cânions do Sul na lista. “O Brasil está certo em apresentar as suas riquezas naturais para o Brasil e o mundo por meio do turismo responsável”, afirmou Shamila. Único atrativo brasileiro incluído na Rede, a Serra do Araripe passou a integrar a lista em 2005. Desde então, antes dos Cânions do Sul, o Brasil não tinha apresentado nenhuma outra candidatura.

Durante o encontro, a diretora da Unesco disse que não entende porque o Brasil, tão rico naturalmente, não tem atualmente mais geoparques pertencentes à Rede. Ela sugeriu que o governo faça um mapeamento de outras áreas de interesse. O ministro do Turismo se comprometeu a articular com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, esse trabalho. “Iniciamos um novo momento na história política do nosso país, com uma visão de desenvolvimento e de busca de novos turistas, sem deixar de olhar para a preservação do meio ambiente”, afirmou o titular da Pasta.

Em dois dias de missão na capital francesa, o ministro defendeu também as candidaturas de Paraty como patrimônio misto da humanidade – natural e histórico –, do bumba meu boi do Maranhão como patrimônio imaterial e reuniu-se com o presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Jean Todt, para captar uma etapa da Formula E ao Brasil.

ESTATÍSTICAS MUNDIAIS DO TURISMO – Ainda em Paris, na segunda-feira (24) e terça-feira (25) da próxima semana, o subsecretário de Inovação e Gestão do Conhecimento, Marcelo Garcia, participa da Working Party on Tourism Statistics, uma conferência internacional organizada pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) sobre dados e estatísticas do turismo. No evento, Garcia fará uma apresentação sobre o interesse crescente do Brasil em inovação, coleta e uso inteligente dos dados a partir da consolidação de um Big Data que ajude o país em decisões estratégicas.

Edição: Cecília Melo

(Material reproduzido da Fonte: Ministério do Turismo)

Continue Lendo

TURISMO

RELIGIÃO: Basílica de Aparecida comemora 60 anos de atendimento aos romeiros

Publicado

em

Basílica do Santuário Nacional vista do Mirante do Morro do Cruzeiro (Foto: Marcos Ivan, Canal39)

Segundo maior templo católico do mundo começou a ser utilizado enquanto ainda era um “canteiro de obras” (Por Victor Hugo Barros)

O segundo maior templo do mundo completa, na próxima sexta-feira (21), 60 anos de acolhida aos romeiros. A “Basílica Nova” de Aparecida (SP), como é carinhosamente chamada pelos devotos da Padroeira do Brasil, começou a ser utilizada antes mesmo de ter um quinto da atual construção completada, em 21 de junho de 1959. A data marca o início do atendimento aos peregrinos no novo templo.

Inicialmente, o espaço era usado para a acolhida aos romeiros apenas aos domingos. Isso porque, naquela época, apenas uma das quatro alas da Basílica Nova estava parcialmente construída. Mesmo assim, o espaço já era maior do que o oferecido na Basílica Velha, comportando com mais comodidade o número de devotos que, cada vez mais, visitava a Padroeira do Brasil. Só naquele ano, por exemplo, mais de um milhão e trezentas mil pessoas vieram à Aparecida.

(CDM – Santuário Nacional)

“A primeira parte construída do Novo Santuário foi a Nave Norte. Antes mesmo dela ficar pronta, a Imagem de Nossa Senhora Aparecida era trazida para cá e aqui acontecia todo o conjunto de celebrações e sacramentos. Isso porque na Basílica Velha já não havia mais espaço para atender a multidão que vinha à Aparecida”, recorda o coordenador bens culturais Arquidiocese de Aparecida, padre Vitor Hugo Lapenta.

De acordo com o Livro do Tombo, onde está registrada a vida da Paróquia de Aparecida, já nesta data foram celebrados, além das missas, batizados, casamentos e confissões. Ainda segundo o mesmo livro, naquele tempo já era oferecido serviço de água potável e alguns banheiros, aprimorando o serviço de acolhida aos peregrinos.

Quem viu de perto tudo isso acontecer foi o padre Alberto Pasquoto. O religioso havia acabado de ser ordenado sacerdote e era escalado para, aos domingos, conduzir a Imagem original da Padroeira de uma Basílica para a outra.

“Todos os domingos do meu primeiro ano de padre eu retirava a Imagem do Nicho da Basílica Velha às quatro e meia da manhã e a levava para a Nova Basílica, que ainda estava em construção. Chegando aqui eu celebrava a primeira missa e ficava até o período da tarde dando bênçãos e ajudando nas confissões, voltando depois com a Imagem, por volta das quatro da tarde, para a Basílica Velha”, recorda.

O atendimento definitivo aos romeiros na Basílica Nova só aconteceu em 03 de outubro de 1982, quando a Imagem foi definitivamente transladada para o maior templo mariano do mundo. A partir daí as celebrações de missas, batizados e confissões na nova igreja não se restringia apenas aos fins de semana, mas acontecia diariamente. Dois anos antes, em 1980, o Papa João Paulo II havia sagrado o altar e a igreja, elevando-a à categoria de Basílica.

Parte dos fieis que assistiram celebrações no Santuário Nacional por ocasião do feriado de Corpus Christi 2019 (Foto: Marcos Ivan, Canal39)

Atualmente, cerca de 13 milhões de peregrinos visitam a Basílica de Nossa Senhora da Conceição Aparecida todos os anos. Durante os fins de semana e em dias de festa, a movimentação chega a quase 200 mil pessoas reunidas na área do Santuário. Para acolher o grande número de visitantes, a segunda maior igreja do mundo conta com cerca de dois mil colaboradores, mais de mil voluntários e um complexo turístico-religioso composto por diversos espaços de visitação e serviços que visam evangelizar por meio da acolhida.

(Sala de Imprensa / Santuário Nacional)

Continue Lendo

TURISMO

TURISMO: Bondinhos aéreos de Aparecida comemoram 5 anos com programação especial

Publicado

em

(Foto: Divulgação)

Exposição e documentário marcam aniversário de cinco anos dos Bondinhos Aéreos de Aparecida. Programação comemorativa vai contar com promoção especial na data de aniversário de inauguração do atrativo

No próximo dia 25 de junho os Bondinhos Aéreos de Aparecida vão completar cinco anos de funcionamento. Nesse período, o sistema de transporte via cabos já levou, com conforto e segurança, mais de 3 milhões de peregrinos pelo trajeto entre a Basílica Nacional de Nossa Senhora Aparecida e o Morro do Cruzeiro.

A programação de aniversário dos Bondinhos vai contar com uma exposição de fotos sobre a Via Sacra, o lançamento de um documentário contanto a história do Morro do Cruzeiro e uma promoção especial para os romeiros e moradores da região.

Exposição

Disposta no saguão térreo da torre mirante, a exposição “A Via Sacra do Morro do Cruzeiro” conta com 18 fotografias, que apresentam um pouco da história do local, que se tornou famoso por ser palco todos os anos das celebrações católicas da Sexta-feira da Paixão, em Aparecida.

O acervo pertence ao CDM (Centro de Documentação e Memória) do Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida. Nas imagens, algumas em preto e branco, os visitantes poderão ver registros da primeira Cruz fixada no topo do morro, bem como as primeiras Via Sacras realizadas por moradores e romeiros.

Documentário

Com o objetivo de também contar a história deste importante ponto de peregrinação do Santuário Nacional, o documentário “Bondinhos – 5 anos” vai apresentar detalhes sobre a história do Morro do Cruzeiro, destacando sobre as primeiras peregrinações, as obras de melhorias realizadas ao longo dos anos e a inauguração dos Bondinhos e da Torre Mirante.

O vídeo de cerca de 4 minutos conta com depoimentos do Padre Eduardo Catalfo, Reitor do Santuário Nacional, Padre Luiz Claudio Alves de Macedo, Ecônomo do Santuário, da historiadora Tereza Pasin, além de funcionários e outras pessoas envolvidas no projeto. O trabalho será exibido a partir do dia 25 de junho, nas redes sociais dos Bondinhos.

Promoção

Ainda em comemoração ao aniversário de cinco anos dos Bondinhos, no dia 26 junho, quarta-feira, o passeio completo do atrativo (Bondinhos e Torre Mirante) terá a tarifa única especial de R$10,00, para todos os visitantes, incluindo romeiros e moradores da região.  

Acessibilidade

Além de permitir uma experiência única pelos céus da Capital Mariana do Brasil, o principal objetivo do teleférico é facilitar o acesso dos devotos de Nossa Senhora Aparecida ao Morro do Cruzeiro. O local é um importante ponto de peregrinação no município e, hoje, graças ao sistema, está integrado ao complexo do Santuário Nacional.

Ao todo, são 47 bondinhos que percorrem uma distância de 1,1 km de extensão, a uma altura de 120 metros, possibilitando aos visitantes uma experiência única, com conforto e segurança.

No Morro do Cruzeiro, os romeiros ainda podem apreciar uma vista privilegiada da Basílica e da cidade de Aparecida, por meio da Torre do Mirante, que possui 30 metros de altura e uma vitrine panorâmica de 360° de toda região.

A subida ao espaço é feita por dois elevadores, que garantem total acessibilidade aos peregrinos de todas as idades. No topo da estrutura, uma cruz de 20 metros simboliza o monumento de fé e devoção para os romeiros que visitam o Santuário.

Mais informações no site: www.bondinhoaparecida.com.br ou pelo telefone (12) 3104-3470.

VALOR DOS INGRESSOS

BONDINHO 

PASSEIO SIMPLES (IDA E VOLTA):

Adulto: R$26,00

Infantil (6 à 12 anos): R$13,00

Sênior (a partir de 60 anos): R$13,00

PASSEIO COMPLETO (IDA E VOLTA + TORRE MIRANTE):

Adulto: R$30,00

Infantil(6 à 12 anos): R$15,00

Sênior(a partir de 60 anos): R$15,00

*Crianças com até 05 anos, mediante apresentação de documento e acompanhadas de um adulto pagante, não pagam o ingresso.

(Integrapress – Assessoria de Imprensa)

Continue Lendo

Em Alta

Hospedado por ServerPro