Conecte-se agora
acesse ibis

CULTURA

CULTURA: Em Festival Popular Guaratinguetá destaca os valores regionais

Publicado

em

Dança do Jongo, pelo Jongo de Piquete (Foto: Edna Maischberger, Canal39)

Experimente reunir, num só espaço, uma amostra de um pouco do muito da produção cultural existente na Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte. Depois, dê um nome para esse trabalho. Só poderia ser um Festival da Cultura Popular.

Foi assim que aconteceu, em mais uma ação da Secretaria de Cultura da Estância Turística de Guaratinguetá. Neste final de semana, na sexta-feira e no sábado, o Espaço Turístico Cultural Luiz Carvalho dos Santos recebeu manifestações de arte, tradição, talento e protagonismo popular, com uma bem organizada grade de apresentações.

Fotos laterais em cima: Dança da Catira. No centro, em cima: casal do ILA dança ao som da Banda Santa Luzia. Embaixo: Dança do Coco (Fotos: Edna Maischberger, Canal39)

Na sexta-feira, contemplando o trabalho de dedicados profissionais, o Festival da Cultura Popular de Guaratinguetá teve, num primeiro momento, demonstrações dos trabalhos realizados pelo Fundo Social de Solidariedade e pelo ILA-Instituto Lucas Amoroso. Duas coreografias adaptadas foram mostradas, reunindo um grupo de pessoas da terceira idade e de assistidos pelo ILA.

Na sequência, um belo concerto da magnífica Banda Santa Luzia, patrimônio cultural imaterial de Guaratinguetá, fundada em 01 de janeiro de 1865.

Banda Santa Luzia (Foto: Marcos IVan, Canal39)

(Nota: Neste espaço nos penitenciamos de havermos cometido dois enganos nas transmissões ao vivo: 1) a Banda Santa Luzia completou, em 2019, seus 154 anos de existência e não apenas 74, como referimos na ocasião. 2) Em outro momento, citamos o nome do regente, Michael Nogueira, como sendo Michael Oliveira. Ficam as correções e nosso pedido de desculpas).

A Banda Santa Luzia, a exemplo de muitas instituições, tem se dedicado em preservar a tradição da música instrumental, transmitir conhecimentos teóricos e práticos a muitas crianças, jovens e adolescentes que têm interesse e vocação para a música. Daí, o elenco atual contar com músicos de todas as idades.

Com dez peças bem selecionadas, a Santa Luzia brindou ao público presente e o levou a um passeio pelo infinito mundo da música, sendo merecedora dos aplausos de todos.

No sábado, pela hora do almoço, a moçada do Samba de Jorge (0s Cavaleiros de Jorge) deu sua contribuição, com uma levada de muito samba de verdade, no tradicional estilo “samba de mesa” e sob a boa energia de seu patrono, São Jorge. Os rapazes entendem do riscado e deixaram vozes e instrumentos fazerem a festa do que eles mais gostam: samba.

Cavaleiros de Jorge com um dos técnicos da equipe JP Áudio (Foto; Marcos IVan, Canal39)

No período da tarde, Mestre Calango e o pessoal do Grupo União Capoeira provaram, com sua arte e técnica, as razões de a Capoeira ser praticada em muitos lugares, reunindo pessoas dos mais diversos segmentos. Além de arte popular, a Capoeira passou a ser modalidade de jogos desportivos.

Grupo União Capoeira (Foto: Marcos Ivan, Canal39)

A chamada Cultura de Rua (Hip Hop) teve um de seus segmentos, o Break, mostrado e explicado pelos rapazes do Guará Breakers e do Villa Flavours. O Break tem a preferência de jovens e adultos, traz em sua essência o cotidiano e procura, de um modo geral, romper barreiras e tornar as pessoas iguais entre si.

Guará Breakers e Villa Flavours (Fotos: Marcos Ivan, Canal39)

Das “ruas”, a programação do Festival da Cultura Popular foi para a “roça”, com uma verdadeira aula sobre a Moda de Viola. O radialista e cantor Praianinho e seus parceiros acrescentaram informação e conhecimento no contexto cultural. Passeou, com habilidade, pelas dobras do tempo e mostrou exemplos da vertente musical a qual representa.

Praianinho e Amigos (Foto: Edna Maischberger, Canal39)

Já que tudo estava “nas praias” da roça, mostrar um pouco da pura cultura do Jongo era pedida ideal. Daí, convidar o pessoal das matrizes do Jongo, nada mais justo do que quem realmente tem o selo da originalidade: Jongo de Piquete, com Mestre Gil e alguns componentes do grupo que, quando reunido, soma mais de 200 integrantes.

Os pontos do Jongo são, em sua maioria, enigmáticos para quem não está envolvido com essa expressão cultural. Da mesma forma que o Break, existem “códigos”, o que torna ainda mais atraente assistir às apresentações e, recomendável, buscar se envolver com essa tradição.

Jongo de Piquete (Foto: Marcos Ivan, Canal39)

Os jongueiros de Piquete têm, até, uma literatura desenvolvida para divulgar a sua tradição. Para os interessados, basta entrar em contato pela rede social do Jongo.

Durante a apresentação, Mestre Gil do Jongo contou, por meio de pontos (denominação das cantigas da dança) a história de uma jovem que havia engravidado. “Na minha casa tem um boi / com uma ferida no pé / todo mundo quer a carne / a ferida ninguém quer” (Sobre os rapazes desejarem ficar com a moça, mas não com o filho dela).

Narrando mais sobre o Jongo, Gil propôs um “quebra língua”: “O que que o Quico qué? Quico qué comê caqui / Qui caqui que o Quico qué / Quico qué qualqué caqui”.

Com o passar dos minutos, a roda se encorpou de mais pessoas, inclusive muitas do Jongo Tamandaré, as quais foram prestigiar os irmãos de tradição e dança. Aliás, a Cultura Popular une as pessoas naturalmente, não há opinião divergente que impeça essa integração.

Moçambique Vermelho e Branco, de Guaratinguetá (Foto: Edna Maischberger, Canal39)

O Sol já havia dado mais espaço para a chegada da noite, quando o Moçambique Vermelho e Branco chegou com sua linda bandeira homenageando São Benedito, fazendo suas evoluções ao som trepidante dos tambores e da indispensável sanfona. Cantando e dançando, fazendo dos bastões mais um motivo de sonoridade, o Vermelho e Branco deu espaço ao azul e branco do Moçambique de São Benedito, de Lorena.
As duas representações mantêm, há bom tempo, a essência das chamadas “cantorias” em louvor ao Santo Cozinheiro, com organização e muita devoção.

Moçambique São Benedito (Lorena) (Foto: Edna Maischberger, Canal39)

Fechando o sábado e o próprio Festival da Cultura Popular, os presentes puderam apreciar um excelente show musical por uma banda de mulheres. Isso mesmo: uma banda, ou um grupo de mulheres trazendo a efervescência da criatividade e do talento musical: Sianinhas

As meninas, trouxeram, de São Luiz do Paraitinga para o palco do Festival da Cultura Popular, a alegria do povo do interior, o colorido das vestes cotidianas, um belo entendimento vocal e instrumental. Cantaram e contaram as coisas de bem viver. Citaram, em um dobrado, o inesquecível Elpídio dos Santos, explicaram porque se deram o título de Sianinhas. “Pintassilguearam”, emocionaram, mandaram embora o cansaço ou a tristeza de muitos.

O mau tempo tentou se insinuar, coincidentemente, ou não, quando falaram do folclorístico Saci Pererê. O vento e a chuva desistiram de atrapalhar e o show das Sianinhas seguiu até seu final, com muitos aplausos e clics para se guardar de lembrança.

A banda Sianinhas consegue, com sua musicalidade e alegria, traduzir os momentos mais simples da vida de suas integrantes, fazendo com que o público se insira na proposta de música boa, gostosa de ouvir, cantar e – até – dançar, conforme o momento.

Um produto muito bem formatado, com incríveis arranjos, disciplina em cena, interação com a plateia, muito bom gosto.

Além das autorais, certamente, tem um seleto repertório de músicas apropriadas para seu estilo.

Uma agradável surpresa no campo da música regional.

Sianinhas tem CD gravado e foi contemplada com o incentivo do PROAC, da Secretaria Estadual da Cultura.

A Festival da Cultura Popular, em Guaratinguetá, fechou agosto, considerado o Mês do Folclore.

Idealizado e realizado pela Secretaria Municipal de Cultura, contou com o apoio da Secretaria Municipal de Turismo e setores competentes da Prefeitura Municipal.

O Espaço Turístico Cultural Luiz Carvalho dos Santos é uma verdadeira referência no sentido de aparelhamento para a organização de eventos Culturais, como no caso do Festival realizado, e também no setor do Turismo.

Instalado nas antigas dependências da Estação Ferroviária, completamente recuperadas e com muito conforto, é resultado das ações projetadas para obtenção de verbas liberadas pelo DADETUR, órgão do Governo do Estado de São Paulo vinculado à Secretaria de Turismo.

Para acessar os vídeos das transmissões ao vivo feitas pelo Canal39, clique aqui.

Som e Luz durante o evento: JP Audio.

A reportagem do Canal39 agradece a colaboração do Posto Dom Pedro – Urbano 3, em Guaratinguetá.

Texto: Marcos Ivan de Carvalho, Jornalista MTb36001

Fotos: Edna Maischberger / Marcos Ivan, Canal39.

GALERIA DE FOTOS

 

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CULTURA

TAUBATÉ: “Mulher no rádio”, Sinfônica no Metrópole e Festival Gastronômico

Publicado

em

(Reprodução / Internet)

Mistau promove exposição “A mulher brasileira na história do rádio”

O Museu da Imagem e do Som de Taubaté promove, até o dia 31 de outubro, a exposição “A mulher brasileira na história do rádio”, com entrada gratuita e acervo de Dimas Oliveira Junior.
A visitação pode ser realizada de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e aos finais de semana, das 9h às 13h.

Além da exposição, no dia 19 de setembro, às 19h, o museu presta homenagem aos radialistas taubateanos J. Bonani e Pedro Luiz. O evento celebra o Dia do Rádio no Brasil, comemorado em 25 de setembro. Nesta data, às 19h, será exibido “80 anos do Rádio no Brasil”. O documentário conta com depoimentos de Emilinha Borba, Nicolau Tuma, Murilo Antunes, Rogéria, Valdir Comegno e Reynaldo Tavares. Tem destaque também as novelas, noticiário esportivo, jornalismo, seriados, programas de auditório e rainhas e reis do rádio.

O Mistau fica à avenida Tomé Portes Del Rey, 761 na  Vila São José. Mais informações pelo telefone 3631-3955.

Orquestra Sinfônica Jovem se apresenta no Metrópole nessa quarta-feira

A Orquestra Sinfônica Jovem de Taubaté se apresenta na próxima quarta-feira, dia 18 de setembro, às 20h, no Teatro Metrópole, com entrada franca.

Sob a regência de Bartolomeu Vaz e direção artística de Rogério Britto, a apresentação contempla obras de Beethoven, Tchaikovsky, Wagner e Villa Lobos. A orquestra recebe ainda, como convidado especial, o pianista Rodrigo Salles.

O Teatro Metrópole fica a Rua Duque de Caxias, 312 no centro de Taubaté.

Programa:

Beethoven narra dramaticamente a vida e exalta o heroísmo do Conde Egmont, do século XVI. O compositor expressa suas preocupações políticas pessoais e valoriza o sacrifício de um homem condenado a morte por ter se posicionado contra a opressão.

– Tchaikovsky se baseia na peça do dramaturgo inglês Shakespeare e traz o amor proibido entre dois jovens que se casam, sem a aprovação de suas famílias e em um final trágico dão fim às próprias vidas. Restando às famílias uma acordo de paz após o luto.

– Na composição de Wagner, O Holandês Voador, um rico capitão holandês que difere blasfêmia aos deuses, está condenado a vagar eternamente em um navio fantasma, até encontrar sua redenção em um amor plenamente fiel. Uma jovem apaixonada está determinada a quebrar essa maldição.

– Na Valsa da Dor de Villa Lobos, o público irá acompanhar uma peça composta em 1932 dedicada a  Julieta d’Almeida Strutt. Considerada rara por ser uma das poucas valsas para piano escrita pelo autor além de ser escrita em compasso quaternário, não comum para esse gênero.

Secretaria de Turismo e Cultura convida para festival gastronômico

A Secretaria de Turismo e Cultura de Taubaté convida comerciantes a participarem do Festival Gastronômico Feito em SP. A inscrição é gratuita e deve ser realizada pelo endereço eletrônico www.feitoemsp.com.br, até o dia 24 de setembro.

O convite é destinado a donos de restaurantes, bares, padarias, produtores e fabricantes. Taubaté será anfitriã de uma etapa do festival, que conta com 15 etapas no total. Este é o maior festival de culinária de São Paulo e integra um programa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado. O objetivo é selecionar as receitas culinárias e os produtos que melhor representem o estado.
Em Taubaté o Festival acontece no dia 15 de outubro e oito selecionados irão vender 300 porções a preços populares, entre R$ 15 e R$ 25. Os selecionados devem disponibilizar sete pequenas porções para degustação da comissão técnica. Nessa etapa estará presente o renomado chef Ivan Achcar.

A grande final do evento acontece em São Paulo, entre os dias 24 e 27 de outubro, no Memorial da América Latina, onde dois produtos agropecuários manufaturados (doces, salgados, embutidos, queijos, etc)  e dois pratos emblemáticos poderão ser comercializados ao público. Serão 60 finalistas e o evento contará com stands, exposição, feira de produtos e comidas, atividades gastronômicas, shows e outras atrações.

Taubaté representa uma macrorregião que pode receber inscrições dos seguintes municípios:

Aparecida, Arapeí, Areias, Bananal, Caçapava, Cachoeira Paulista, Campos do Jordão, Canas, Caraguatatuba, Cruzeiro, Cunha, Guaratinguetá, Igaratá, Ilhabela, Jacareí, Jambeiro, Lagoinha, Lavrinhas, Lorena, Monteiro Lobato, Natividade da Serra, Paraibuna, Pindamonhangaba, Piquete, Potim, Queluz, Redenção da serra, Roseira, Santa Branca, Santo Antônio do Pinhal, São Bento do Sapucaí, São José do Barreiro, São José dos Campos, São Luís do Paraitinga, São Sebastião, Silveiras, Taubaté, Tremembé e Ubatuba.

(Assessoria de Imprensa /PMT)

Continue Lendo

CULTURA

CULTURA: SISEM-SP abre inscrições de Curso para a Campanha Sonhar o Mundo

Publicado

em

(divulgação)

Atividade acontece no dia 9 de outubro, no Museu do Futebol

Os interessados em assistir presencialmente o curso “Cultura, Identidade e Cidadania”, no dia 9 de outubro, no auditório do Museu do Futebol, podem efetuar sua inscrição até 27 de setembro.

A atividade faz parte dos preparativos da campanha Sonhar o Mundo de 2019, realizada pelo Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP), instância da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, em parceria com a Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania da Prefeitura de São Paulo.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas no site do SISEM-SP (veja aqui como se inscrever caso você ainda não tenha um perfil na plataforma).

Realizado das 10h às 18h, serão oferecidas 150 vagas presenciais. Haverá ainda transmissão simultânea do curso via redes sociais do SISEM-SP e polos que serão montados por museus e instituições parceiras no interior e litoral do estado. Todos que assistirem o curso de forma presencial ou por meio dos polos de transmissão receberão certificado de participação.

Curso “Cultura, Identidade e Cidadania”

O curso será dividido em duas partes. Das 10h às 13h a aula será ministrada pela professora Maria Candelaria Volponi, mestre em História, com experiência nas áreas de Patrimônio Cultural, História da Cidade, História do Brasil e História Contemporânea enfatizando temas relacionados a sociedade, cultura, memória, identidade, direitos humanos e relações internacionais.

Em seguida, das 14h às 17h, será apresentada uma série de práticas educativas em museus relacionadas aos Direitos Humanos, com as equipes do Museu Afro Brasil, Museu da Diversidade Sexual, Museu da Imigração de São Paulo, Memorial da Resistência de São Paulo, Memorial da Inclusão, Museu Índia Vanuíre e Museu do Futebol.

Sonhar o Mundo

Neste ano, a Campanha Sonhar o Mundo será realizada entre os dias 9 e 15 de dezembro, mesma semana em que é celebrado o Dia Internacional dos Direitos Humanos (10/12). Como a cada edição um tema específico permeia as atividades do Sonhar o Mundo, em 2019, o foco será “Cultura como Direito”.

Uma iniciativa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, realizada pelo SISEM-SP, com o apoio da ACAM Portinari, da Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania da Prefeitura de São Paulo, do Museu do Futebol, do Museu Afro Brasil, do Museu da Diversidade Sexual, do Museu da Imigração de São Paulo, do Memorial da Resistência de São Paulo, do Memorial da Inclusão e do Museu Índia Vanuíre, a Campanha é aberta à participação de todos os museus paulistas interessados e do público em geral.

Serviço

Curso “Cultura, Identidade e Cidadania”

Inscrições para assistir no local: até 27 de setembro, pelo link https://cem.sisemsp.org.br/

Local: Museu do Futebol (Praça Charles Miller, s/nº – Pacaembu, São Paulo/SP)

Data: 9 de outubro

Horário: das 10h às 18h

Fonte: SISEM-SP

 

Continue Lendo

CULTURA

CULTURA: Taubaté realiza Feira de Literatura Infantil na Avenida do Povo

Publicado

em

(Reprodução)

Setembro chegou com uma programação recheada de cultura e diversão na edição 2019 da Feira de Literatura Infantil de Taubaté (Flit).

Entre os dias 16 e 22 de setembro, a avenida do Povo vai reunir o mundo mágico dos livros em uma semana de atrações que envolvem shows infantis, contação de histórias, peças teatrais e oficinas. Também estão programadas sessões de autógrafos com autores nacionais e locais e mesa-redonda discutindo temas ligados à literatura infantil. Serão 14 editoras oferecendo o melhor da literatura infanto-juvenil nacional e internacional.
O projeto da Flit 2019 é promovido por meio do Proac (Programa de Ação Cultural), via Secretaria de Cultura de Estado. Criada e executada pela Prefeitura de Taubaté, a feira este ano tem a empresa ADV Produções como curadora, ficando a coordenação geral a cargo da produtora cultural Amália De Vincenzo.

A Flit 2019 conta com o patrocínio oficial das empresas Usiminas e EDP São Paulo. Além dos patrocinadores, a Flit também conta com o apoio da CBL (Câmara Brasileira do Livro), ABC Transportes, CCR Nova Dutra, Net e Oscar Calçados.
Visconde
O nobre sabugo de milho da imaginação lobateana é quem dá o tom da feira deste ano. O tema “Visconde de Sabugosa – da biblioteca da Dona Benta para a Flit 2019”, foi explorado pelas escolas da Rede Municipal de Ensino de Taubaté. Uma das atividades, por exemplo, foi a “Tabuada Sabugosa”, realizada entre os meses de abril e maio de 2019 com a participação de 2.363 alunos, possibilitando a oportunidade de conhecer e aprender a tabuada, utilizando-a para desenvolver habilidades cognitivas ligadas à matemática.
Outra atividade é um concurso de soletrar, cuja grande final será na feira, dia 18 de setembro.
O fechamento deste trabalho é a participação diária de mais de 800 alunos nos períodos da manhã e da tarde, principalmente da zona rural e de bairros periféricos, que são levados em vans e ônibus para a avenida.
Os alunos, como nos anos anteriores, participarão de teatros, contação de histórias e oficinas.

As demais escolas da cidade e região que também quiserem ir de excursão à feira devem enviar um email para [email protected], para que sejam recebidos com o máximo de conforto possível.
Programação
A programação da Flit 2019 dura o dia inteiro e traz como diferencial a realização de oficinas artísticas e literárias. As atividades acontecem todos os dias, são abertas ao público em geral e incluem a criação de livros, slimes e origamis.
Lançamentos de livros e tardes de autógrafos embalam a programação
Entre os jovens autores que estarão presentes, destaque para o estudante Kevin Moreira (livro Jogo de Amar) e Anderson Lima (o Bento do DPA).
As noites da Flit vão ser embaladas por sucessos como O Mundo de Bita e o Trem da Alegria, além de Rafinha Acústico e banda e outras atrações.
Na praça de alimentação “Tia Anastácia” ficam diversificados food trucks, com os mais diversos tipos de comidas, lanches e sobremesas para os visitantes.
A programação completa você confere no site da FLIT.

Acompanhe a página da Flit no Facebook 

(Imprensa PMT)

Continue Lendo

Em Alta

Hospedado por ServerPro