Conecte-se agora
acesse RADIOCANAL39

TURISMO

AVENTURA: Maio a setembro é a época mais propícia para a prática do esporte de travessias e escaladas no país

Publicado

em

Vivian Telles, montanhista e blogueira de montanhismo e destinos de aventura do Brasil. Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação MTur

(Por Geraldo Gurgel)

A temporada ideal para a prática de montanhismo no Brasil, que vai de maio a setembro, começa oficialmente no dia 27 de abril, com o festival anual Abertura da Temporada de Montanhismo (ATM), na Urca, Rio de Janeiro. O evento marca o começo do período mais adequado para o esporte no país e é aberto ao público, com programação envolvendo atividades ecológicas, educação ambiental, demonstrações de técnicas de escalada e resgate, apresentação de equipamentos, campeonato de escalada, cinema de montanha e ações de “montanhismo social”.

Além de montanhistas e escaladores, a ATM atrai simpatizantes das atividades ao ar livre e de conservação das montanhas brasileiras. O festival faz a divulgação da diversidade de montanhas existentes no Brasil no período em que as condições climáticas são ideais para a prática do esporte e turismo nas alturas. Segundo a Federação de Esportes de Montanha do Estado do Rio de Janeiro, o objetivo é celebrar a cultura do montanhismo através do uso turístico, recreativo e esportivo das montanhas.

Segundo o secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo do MTur, Aluizer Malab, a diversidade de atrativos naturais no Brasil é um diferencial entre os destinos de natureza e aventura, no mundo. “São ativos que aumentam nosso potencial de atração de turistas estrangeiros e também de ampliação do turismo doméstico, dinamizando as economias locais de maneira sustentável. A temporada de montanhismo no Brasil é uma excelente oportunidade de promovermos a preservação do patrimônio natural por meio do turismo. Turismo e meio ambiente andam juntos”.

O turismo nas alturas requer disposição e aventura. O Morro da Urca, onde será realizado o evento de abertura da temporada, integra o Monumento Natural do Pão de Açúcar, é um dos pontos de escalada do Rio de Janeiro e também ponto de chegada ou de partida da Trilha Transcarioca. A travessia de 180 km interliga seis áreas protegidas dentro da cidade, como o Parque Nacional da Tijuca, o mais visitado do Brasil, onde está a estátua do Cristo Redentor. Na outra extremidade da caminhada fica o Parque Natural Municipal de Grumari.

EXPERIÊNCIAS – Quem sobe a Serra do Mar encontra no Parque Nacional da Serra dos Órgãos um dos melhores locais do Brasil para a prática de esportes de montanha, como escalada, caminhada e rapel. O cenário natural tem vistas deslumbrantes da majestosa cadeia de montanhas, além de cachoeiras, sítios históricos, fauna e flora abundante da Mata Atlântica. São mais de 200 quilômetros de trilhas, desde a trilha suspensa, acessível para cadeirantes, até a pesada Travessia Petrópolis-Teresópolis, com 30 Km de subidas e descidas pela parte alta das montanhas. Entre as escaladas, destacam-se o Dedo de Deus, com 1.692 metros de altitude, marco inicial da escalada no país desde 1912, e a Agulha do Diabo, uma das melhores escaladas em rocha do mundo.

“Foi uma das mais bonitas e melhores experiências de travessias que eu já fiz”, disse a blogueira Vivian Teles, que escreve sobre turismo e aventura. A carioca destacou que a vivência entre as montanhas propicia grandes aventuras para quem quer fugir do stress do dia a dia e se conectar com a natureza. “Definitivamente essa travessia deve fazer parte do currículo do montanhista brasileiro”, afirmou.

Localizado na Serra da Mantiqueira, na divisa entre os estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais, próximo ao estado de São Paulo, o Parque Nacional do Itatiaia, criado em 1937, foi o primeiro parque do Brasil, sendo uma das áreas pioneiras do montanhismo. São diversas trilhas, travessias com abrigos de montanha entre as partes Alta e Baixa e opções de escaladas nas formações rochosas – entre elas, Camelo, Prateleiras e Altar. O parque abriga três dos 10 pontos mais altos do Brasil: o Pico das Agulhas Negras (2.791 m), o 5º mais alto do país, que é o ponto culminante do Itatiaia; o Morro do Couto (2.680 m), o 8º em altitude; e a Pedra do Sino de Itatiaia (2.670 m), que é o 9º pico mais alto.

Montanhista Ediceu Pereira em caminhada para o Monte Roraima. Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação MTur

A escalada das Agulhas Negras foi a experiência mais difícil para Ediceu Pereira, que já subiu oito das dez maiores montanhas do Brasil. Ele justificou que os picos da Neblina (2.995 m) e 31 de Março (2.974 m), o 1º e o 2º mais altos, ambos localizados no Parque Nacional do Pico da Neblina, no Amazonas, não estão abertos para visitação. “Já a trilha mais bela que eu fiz foi a do Parque Nacional do Monte Roraima, durante sete dias. A paisagem da região e a magia do local são únicas”, disse o paulistano ao destacar a beleza da 7ª montanha mais elevada do Brasil, uma “mesa” com 2.734 metros de altitude, localizada no extremo norte de Roraima e marco divisor da tríplice fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana.

No Parque Nacional do Caparaó, entre Minas Gerais e Espírito Santo, ficam os picos da Bandeira (2.891 m) e Cristal (2.769 m), o 3º e 6º em altitude. Além das trilhas com abrigos noturnos, os visitantes podem se deliciar com banhos em cachoeiras e piscinas naturais e observar visuais deslumbrantes da Serra do Caparaó e região, com belos espetáculos no alvorecer e no pôr do sol acima das nuvens. Completam a lista do montanhista a Pedra da Mina (2.798 m), o 4º pico em altitude, na Serra da Mantiqueira, entre São Paulo e Minas Gerais; e o Pico Três Estados (2.665 m), o 10º mais alto, na mesma região, entre Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.

SEGURANÇA – Montanhismo é uma atividade de risco, e os manuais e guias impressos ou digitais não substituem instrução e supervisão profissional. Há, no entanto, atividades com todos os níveis de dificuldade – desde caminhadas de contemplação até escalada de montanhas. Se você deseja praticar alguma atividade mais radical, procure os condutores ou guias de turismo de aventura credenciados para os percursos em todo o Brasil ou profissionais certificados pela Confederação Brasileira de Montanhismo e Escalada.

(Edição: Vanessa Sampaio / MTur)

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TURISMO

TURISMO: Areias tem Feirinha da Roça que merece ser visitada

Publicado

em

(Foto: Edna Maischberger, Canal39)

Abrimos a janela do quarto, demos “de cara” com a bonita praça que abriga a Secretaria de Turismo e Cultura e com a bem cuidada fonte funcionando…

O friozinho de outono, já com os pés no inverno, nos beijou as faces e pudemos perceber as maritacas alçando seus voos repletos de rasantes e quase piruetas, pousando aqui ou ali, sobre a galhada das árvores da praça.

Fonte na Praça onde está instalada a Secretaria de Turismo de Areias (Foto: Edna Maischberger, Canal39

Quase sete horas da manhã e nos preparamos para acompanhar um pouco da montagem da tradicional “Feirinha da Roça”, idealizada e organizada pela Associação Amigos do Vale Histórico.

Aos poucos, ainda com o sol agasalhando-se sob a neblina, acomodado sobre as curvas das montanhas, o pessoal fixava um cavalete aqui, esticava uma lona ali, estendia um varão para ligar dois cavaletes e apoiar uma bancada…

A Feirinha ganhava corpo e cara, em meio a uma incrível coreografia de gente e carros, pois até então o trânsito estava garantido, no leito carroçável, para o ir e vir de todos.

As portas dos estabelecimentos comerciais se assanhavam para receber pessoas, algum som de sertanejo universitário passeava pelo ar e as maritacas contrapunham-se a todos os sons, anunciando e garantindo seu território.

Clicamos alguns momentos, gravamos alguns outros em vídeo e retornamos para a Pousada e Restaurante Dona Maria, para o café da manhã.

Aliás, cabe destacarmos o conforto da Pousada Dona Maria, muito bom entre os equipamentos de sua categoria. Somando-se isso ao silêncio da noite toda, a estadia ficou dentro das nossas expectativas.

Retomamos o trabalho de documentar a Feirinha da Roça (ela completa 1 ano logo ali, em agosto). Às 10h, houve a celebração da Missa Sertaneja, celebrada pelo pároco local, padre Antonio Felipe.

Yacon, uma raiz cultivada na região. “Conhecida como batata do diabético, a batata yacon é empregada no tratamento de colesterol alto e de diabetes” (Wikipédia) – (Foto: Marcos Ivan, Canal39)

Hortaliças e verduras, diretamente da roça, compunham parte do cenário, cujo contexto trazia o irresistível café artesanal (eita cheirinho bom!); produtos em biscuí com suporte em cabaças; cachaça “de verdade”; flores; manteiga da roça; banha de porco; bonecas de pano; temperos caseiros; filé de truta; linguiça artesanal, defumada; pães, geleias, doces, compotas; bolos; pastel; paçoca; biscoitos; pimentas in natura e em conserva; artesanato em tecidos (panos de prato); tapeçaria; móveis rústicos (inclusive uma incrível mesa para churrasco esculpida em madeira da mangueira); crochês, tricôs; essências perfumadas; artesanato em MDF, dentre muitos outros itens.

A cumplicidade de uma tenda vendendo o irrecusável Almoço Tropeiro (com direito a torresmo, minha gente!) foi essencial para o público apreciar a Feirinha até após o seu encerramento oficial, que aconteceu às 14h.

Durante todo o evento houve, no palco montado, um desfile de cantadores de moda de viola, engrandecendo a Feirinha da Roça com um verdadeiro Festival de Viola sem competição.

Violeiros alegraram a Feirinha da Roça (Foto: Edna Maischberger, Canal39)

Violeiros locais e de diversas cidades vizinhas se fizeram presentes, brindando ao público com belas peças do repertório sertanejo, com “Relógio quebrado”; “Mariana”; “O que tem a rosa”…

Em conversa com o secretário de Turismo, Ronaldo Martins de Araújo, foi-nos possível saber do interesse da administração local quanto ao sucesso da Feirinha da Roça. “A Prefeitura, por meio do Turismo e da Secretaria de Eventos, oferece a parceria necessária para acontecer a Feirinha. Fornecemos a sonorização, instalação de tendas, orientação do trânsito, por exemplo. Entretanto, buscamos, também, promover a motivação e o interesse de todos os expositores atuais e de outros, os quais se enquadrem no perfil de participantes”, disse Martins.

Segundo a autoridade, com a participação de todos, o evento evolui, se consolida, ganhando mais espaço físico para sua realização; promovendo a motivação dos envolvidos e contribuindo para a manutenção da renda extra para todas as famílias da região. Com isso, naturalmente, se dá a maior divulgação dos municípios do Vale Histórico, com o resgate de tradições, inclusive.

A Feirinha da Roça, em Areias, é realizada no segundo domingo de cada mês.

A Reportagem do Canal39 viajou a convite da Associação Amigos do Vale Histórico.

GALERIA DE FOTOS: CLIQUE PARA ACESSAR

 

Continue Lendo

TURISMO

GESTÃO: A hospitalidade sob a ótica do turismo

Publicado

em

(Divulgação / SETUR-SP)

“Atender bem. Atender muito bem. Servir, acolher e encantar é o que acredito ser a essência da hospitalidade”. Com esse conceito, o Secretário Executivo de Turismo do Estado de São Paulo, Marcelo Costa, iniciou na tarde desta terça-feira (11) sua participação no Painel “Sustentabilidade na Hotelaria”, no último dia na EXPOTEL 2019 – Feira Internacional para Hotelaria, na Capital paulista. Este evento é de responsabilidade da ABIH (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Estado de São Paulo) que completa 70 anos de existência.
Perante uma plateia formada principalmente de hoteleiros, gerentes e representantes do meio de hospedagem, bem como mídias e profissionais de turismo, o Secretário Executivo ressaltou: “estou convencido que uma experiência memorável seja o diferencial competitivo que pode distinguir nossa oferta hoteleira, por exemplo, das demais formas de acomodação que no Estado de São Paulo representam: 182 mil unidades habitacionais, 105 mil trabalhadores e 140 mil hóspedes por dia”.
Costa ainda mostrou o que a Pasta estadual do Turismo está fazendo para fortalecer São Paulo como destino turístico. “Este setor precisa de promoção, de muita promoção. Agregar valor à manutenção, incremento e requalificação do fluxo turístico gera mais receita e mais turista. Devemos pensar que é a qualidade que sempre faz o cliente lembrar-se de nós, principalmente no mundo digital”.
Por último, o Secretário Executivo deu como princípios que valem ser lembrados, a exemplo da experiência da Disney:
 Concorrente é qualquer pessoa com o qual o cliente o compara
 Fantástica atenção aos detalhes
 Todos mostram entusiasmo
 Tudo mostra entusiasmo
 Múltiplos postos de escuta
 Recompensa, reconhecimento e comemoração
 Todas as pessoas são importantes!
Esta 4ª edição da EXPOTEL veio acompanhada da SEHGA – Sinergia Estratégica entre Hotelaria, Governo, Academia e Trade Turístico, evento criado para desenvolver o Turismo paulista, no seu oitavo ano consecutivo.

(Assessoria de Imprensa da Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo).

Continue Lendo

TURISMO

GESTÃO: Na APRECESP Governo do Estado descontingencia R$ 100 milhões para o Turismo

Publicado

em

(Divulgação: SETUR-SP)

O otimismo tomou conta da reunião da APRECESP (Associação das Prefeituras das Cidades Estância do Estado de São Paulo) na noite desta sexta-feira (7), na Estância Turística de Bragança Paulista. O Governo do Estado esteve presente com o Vice-Governador e Secretário de Governo, Rodrigo Garcia, o Secretário de Turismo, Vinicius Lummertz e o Secretário de Desenvolvimento Regional, Marcos Vinholi. E uma importante notícia entusiasmou os prefeitos da entidade: Garcia anunciou que o governo descontingenciou R$ 100 milhões dos R$ 206 milhões do orçamento da Secretaria de Turismo, até então contingenciados, para aplicação em infraestrutura turística.

Vinícius Lummertz e Rodrigo Garcia (Divulgação)

Na oportunidade Lummertz fez uma apresentação da atual condição dos convênios entre as estâncias e o DADETUR (Departamento de Apoio ao Desenvolvimento dos Municípios Turísticos) e disse: “todos os convênios serão honrados regularmente. E precisamos sempre trabalhar pela dimensão econômica do Turismo. Por isso nosso papel enquanto Governo é irmos além, para impulsionar e aumentar a atividade turística paulista”.
O secretário explicou aos integrantes da APRECESP que todos os convênios que tiveram os restos a pagar no período de 20011/2017, cancelados pelo governo anterior, serão honrados regularmente. “Estimamos aplicar R$ 150 milhões nestes convênios, tão logo as etapas das obras sejam concluídas. E tem mais, todos os convênios cancelados em 2018, por falta de empenhos e já apreciados no COC (Conselho de Orientação e Controle), serão reempenhados e conveniados até o mês de julho. Estimamos aplicar R$ 50 milhões nestes convênios”, disse Lummertz.

Em meio à sua apresentação, o titular da Pasta do Turismo afirmou que, ainda em relação aos convênios, serão aplicados R$ 42 milhões em projetos novos, dentro dos recursos já disponíveis no orçamento de 2019.

Frente a este cenário promissor para a APRECESP, prefeitos das estâncias utilizaram-se de argumentos que passaram pelo diálogo, gestão, criatividade e competência para exaltar o Governo de João Doria. O secretário Lummertz ainda discorreu sobre a importância que todos envolvidos no setor têm, “pois é preciso expandir o fluxo
turístico de cada cidade para tornar o Estado de São Paulo um grande destino para o Brasil e para o mundo”.

(Assessoria de Imprensa SETUR-SP)

Continue Lendo

Em Alta

Hospedado por ServerPro